Financiamento de imóveis: algumas dicas para evitar a inadimplência nas parcelas

Financiamento de imóveis: algumas dicas para evitar a inadimplência nas parcelas

Grande parte das pessoas que decidem adquirir um imóvel precisam de um financiamento de imóvel e, antes de fechar um contrato, devemos pensar nos juros e nas parcelas.

Esses valores devem ser inseridos no seu orçamento mensal, sempre pensando que sua renda pode variar ao longo do tempo.

Por isso, recomendamos que as despesas com moradia (seja parcela de financiamento ou numa locação) nunca ultrapassem 30% da renda total do responsável pela quitação das parcelas.

Cortar gastos para honrar o financiamento da sua casa própria pode ser um grande sacrifício, mas ter a casa própria também é um sonho realizado.

Veja abaixo algumas formas de planejar melhor a decisão de financiar um imóvel e o que fazer se o atraso das parcelas for inevitável.


O que ter em mente para não atrasar as parcelas?

1.Organize e revise suas despesas mensalmente: quando se trata de um imóvel, cortar os supérfluos não é um bicho de sete cabeças;

2.Guarde dinheiro sempre que puder, assim você terá uma reserva caso algo mude na sua vida profissional;

3.Se começar a ficar muito complicado, tente renegociar de antemão as parcelas junto à instituição financeira que você escolheu;

4.Conheça o seu contrato de financiamento, assim você terá mais informações e até mais argumentos em uma possível renegociação;

5.Seja detalhista no seu planejamento financeiro: uma planilha de excel te ajuda a entender quanto você ganha e qual a porcentagem que gasta em cada setor de consumo. Isso vai te ajudar muito a perceber o que pode ser cortado.


E se o atraso das parcelas for inevitável?

Se você já colocou tudo na ponta do lápis e se deu conta que não vai dar para continuar cumprindo, veja o que você pode fazer para não perder seu imóvel:


1.Negociar com a instituição financiadora, assim que receber a notificação de débito: procure alternativas junto ao gerente que viabilizem a continuidade do pagamento;

2.Dê um basta em juros abusivos, se a sua financiadora está com taxas fora do mercado, procure um profissional da área (de preferência que não seja ligado a nenhuma financiadora) para te orientar e fornecer alternativas;

3.A partir da terceira parcela não paga o banco já pode solicitar judicialmente a sua saída, ou colocar seu imóvel para leilão. Não espere isso acontecer, se movimente antes de começar essa dor de cabeça;

4.Use o FGTS, se ainda não tiver utilizado: só pode recorrer ao fundo se tiver até três cotas sem pagamento, então não perca o prazo;

5.Se não houver alternativa viável mesmo após todas as tentativas, você ainda pode vender o imóvel e se preparar melhor para seu próximo investimento imobiliário.


Para saber mais sobre financiamento de imóveis, clique aqui, mas caso você já tenha uma linha de crédito, veja quais reformas poderá fazer antes de quitar totalmente as parcelas!

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.

Blog Leardi - Últimas Notícias

Fique por dentro das novidades do mercado imobiliario e de franquias. Oportunidades, dicas, informação.